08 março 2005

E ainda dizem que isto tá mau!!!!

Já está...já não há mais tickets...

Lá me consegui orientar...graças a um bom-samaritano que foi passar a noite mais fria do ano para a BP do Areeiro...lá terei que lhe pagar um almoço (no McDonald's claro...).

Penso que tudo isto foi de uma loucura total, pois nunca tal se tinha visto por cá...ainda para mais numa altura em que há tanto desemprego e falta de condições para se viver...

Eu juro que não consigo entender isto...juro...como é que é possivel filas de milhares de pessoas ás portas das várias FNAC, nos Multibancos, nas BP's...e lá terei que dizer a frase que se impõe:

"- E ainda dizem que isto 'tá mau!!!"

6 comentários:

trigolimpofarinh@mparo disse...

Num comentário a tiracolo posso escrever duas coisas:

A primeira – a crise é só para alguns, pois nunca se venderam tantos carros de luxo, entre outras coisas somente acessíveis às elites.

A segunda – na crise, tentamos esquecer que vivemos nessa mesma situação mergulhando em festas e, cientificamente provado, comento chocolates.

Disse duas?!?

Esta é extra: e não é todos os dias que os U2 actuam neste território mesmo em crise.

E uma pergunta: porquê puxar à globalização?!? Porque não um jantar na tasca do bigodes para comer a bela “sande” e beber a bela “mine”? Já é uma ajuda à crise...

Runner disse...

Amigo Trigueiro,

Na tasca do bigodes vai ser dificil, pois como sabes o gaijo coça as costas com o garfo do talher da tasca...

lenia disse...

ó amiguito runner... tu andas distraído, pá... vai lá aqui: www.bonecadepapel.blogspot.com... (a menina do outro lado da lua, ou seja, eu, está lá...!)...

Runner disse...

Lenia querida...Assim que puder altero logo...

Runner disse...

Lenia querida...Assim que puder altero logo...

trigolimpofarinh@mparo disse...

Pois, pois… grandes voltas por causa desses bilhetes, voltas essas que – vai na volta – até se dá a volta ao Bom Samaritano que a volta dele era estar à sua volta no dito “ainda dizem que está mau”. Se eu fosse o tal, exigia – como prometido – uma janta nos (passo publicidade) Viveiros do Atlântico e levava 2 acompanhantes (1 deles - eu, é claro - pois é mesmo isso que sei que tu sabes que eu preciso e/ou precisava). Fica a ideia…